Enfermagem

O CURSO

O enfermeiro é hoje um dos principais protagonistas do sistema de saúde, pois cabe a ele assistir os pacientes, monitorar o progresso e os resultados desejados, desenvolver o plano de cuidados interdisciplinares e aprimorar a qualidade e a segurança, bem como educar pacientes e outros membros da equipe multidisciplinar de assistência. Essas responsabilidades não se restringem aos casos agudos, mas também abrangem a atenção primária, a longa permanência, a assistência domiciliar e os cuidados paliativos.

O mercado de trabalho está em crescimento surgindo novas possibilidades de atuação.envolvendo também o ensino, a pesquisa, a participação na formulação das políticas de saúde e na gestão de sistemas de saúde

 

DADOS GERAIS

Dados Gerais

Duração:

Noturno – mínimo de 08 semestres (04 anos) e máximo de 16 semestres (08 anos)

Diurno – mínimo de 08 semestres (04 anos) e máximo de 16 semestres (08 anos)

Carga horária total: 4884 horas

 

Número de vagas:

60 vagas anuais – 60 vagas no noturno

60 vagas anuais – 60 vagas diurno

 

Dados Legais

O Curso de Enfermagem do UNICEP atende às Diretrizes Curriculares do Curso de Graduação em Enfermagem, definidas pelas Resoluções:

  • Resolução CNE/CES Nº. 3, de 7 de novembro de 2001, fundamentado no Parecer CNE/CES Nº. 1.133, de 7 de agosto de 2001;
  • Resolução Nº. 2, de 18 de junho de 2007, na Lei Nº. 11.788, de 25 de setembro de 2008 e adequado ao Parecer CNE/CES Nº. 213/2008;
  • Resolução CNE/ CES Nº. 4, de 6 de abril de 2009.
  • Ato de Renovação do Reconhecimento: Portaria MEC nº 204, de 19 de janeiro de 2011, publicada no D.O.U em 21/01/2011 - pág. 40

Legislações que regulam a profissão:

  • Lei Nº. 2.604 de 17 de setembro de 1955: Regulamentação do exercício profissional;
  • Lei Nº. 5.905/73: Criação dos Conselhos de classe;
  • Lei Nº. 7.498/ 86: Regulamentação do exercício profissional e outras providências;
  • Lei Nº. 8080/90: Lei Orgânica da Saúde/ SUS;
  • Lei Nº. 5.905/73: Criação dos Conselhos de classe;
  • Decreto Nº. 48.2002 de 1960: Institui a Semana da Enfermagem;
  • Decreto Nº. 2.956 de 1938: Criação do Dia do Enfermeiro.

 

INFRAESTRUTURA

O curso conta com a seguinte infraestrutura:

  • Laboratório de Informática: O UNICEP possui diversos laboratórios de uso comum a vários cursos da instituição. Dentre eles, destacamos os nove laboratórios de informática, localizados no Bloco A5 do Campus II, com livre acesso no período das 08hs às 22hs30 durante a semana e no sábado, das 08hs às 18hs.
  • Laboratório de Enfermagem: Servem à todas as disciplinas do curso. Conta com bonecos simuladores, materiais e equipamentos atuais a fim de contribuir com as atividades práticas de assistência a saúde.

 

COORDENAÇÃO

Professora Ms Tania Maria Marcondes, asumiu o cargo de coordenadora em janeiro de 2010 até a presente data. É graduada em bacharel e licenciatura em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal de São Carlos/SP (1989), especializações nas áreas de Saúde do Trabalhador (1991), Saúde Pública (1993), Enfermagem Obstétrica (2003) e Mestrado junto ao Programa de Pós Graduação em Educação Especial (PPGEEs) pela Universidade Federal de São Carlos (1998).

A produção científica do Coordenador consta em seu Currículo Lattes:http://lattes.cnpq.br/6697013966807127

A coordenação do curso de enfermagem participa do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, órgão colegiado central da UNICEP, cuja composição e atribuições estão definidas no Estatuto Geral da UNICEP. Compete ao CONSEPE supervisão, em nível superior das atividades de ensino, de pesquisa e extensão (como: criar, expandir, modificar, extinguir cursos; calendário acadêmico, planos de carreira docente; normas sobre contratação e dispensa de professores, etc); elaborar o Regimento Interno da Instituição; deliberar, naquilo que lhe compete, sobre as alterações deste Estatuto e do Regimento Geral; constituir comissões; aprovar, encaminhando para apreciação do Conselho Universitário, a concessão de dignidades acadêmicas e prêmios; exercer o poder disciplinar, no âmbito de suas funções. Especificamente no curso de enfermagem a coordenadora é responsável pela elaboração, revisão e atualização periodicamente do projeto pedagógico do curso (PPC) mantendo a sintonia com a proposta pedagógica institucional e com as Diretrizes Curriculares Nacional, alem disso comprometida ativamente do Programa de Extensão Universitária do UNICEP com a organização dos alunos da graduação e toda comunidade acadêmica como professores, funcionários e administração superior nas diversas atividades desenvolvidas ao longo do curso.

Desempenha atividades profissionais, nas seguintes áreas: Enfermagem em Saúde Coletiva/epidemiologia, Enfermagem na Saúde do Trabalhador, Higiene e Segurança do Trabalho e Enfermagem na Saúde da Mulher com ênfase na obstetrícia .

A coordenação conta com experiências na assistência, gestão e na academia. Atuando desde 1990 na Secretaria Municipal de Saúde de São Carlos/SP em diferentes setores: Unidade básica de saúde, unidade de saúde da família, vigilância epidemiológica e Serviço de atenção Domiciliar (SAD/Melhor em Casa) e Auditoria. Na docência desde 1993 nos cursos de auxiliares e técnicos de enfermagem e Graduação em enfermagem na UFScar, na Universidade Paulista – UNIP (campus Araraquara) de 2005 a 2012 e Centro Universitário Central Paulista (UNICEP) de 2006 até o momento, ministrando disciplinas das áreas de formação. Desde 2008 colaboradora, como docente, para os cursos de Pós Graduação do UNICEP, são eles: Programa de pós graduação em Saúde da Família - multiprofissional; Enfermagem na Saúde do Trabalhador – multiprofissional, Enfermagem do Trabalho e Engenharia e Segurança do Trabalho

 

CONTEÚDO CURRICULAR

De acordo com o Art. 6º das Diretrizes Curriculares Nacionais, os conteúdos essenciais para o Curso de Graduação em Enfermagem devem estar relacionados com todo o processo saúde - doença do cidadão, da família e da comunidade, integrado à realidade epidemiológica e profissional, proporcionando a integralidade das ações do cuidar em enfermagem.

Gráfico Enfermagem

 

 

OBJETIVOS DO CURSO

O curso de enfermagem do Centro Universitário Central Paulista tem como objetivo o desenvolvimento educacional com foco na formação generalista, proporcionando ao seu acadêmico, condições gerais para um exercício pleno da profissão. Os objetivos do curso estão diretamente relacionados com as necessidades do país.

O curso de enfermagem do UNICEP conta com a rede básica de saúde de São Carlos/ SC, com hospitais gerais e específicos dentro e fora do município, instituições de longa permanência (para idoso), escolas, creches, entre outros, como disponibilidade para estágios para os alunos de graduação. Possui parcerias em projetos de extensão e/ou pesquisa com os enfermeiros dos campos onde estagia.

Na elaboração da programação e no processo de supervisão do aluno, em estágio curricular supervisionado, pelo professor, é assegurada efetiva participação dos enfermeiros do serviço de saúde onde se desenvolve o referido estágio.

O enfermeiro é um profissional indispensável e tem autonomia para realizar vários serviços, prestando atenção integral à saúde de pessoas, famílias e comunidades.

O mercado de trabalho

Em 1986 foi realizada a 8ª Conferência Nacional de Saúde, cujo relatório final serviu como subsídio para a elaboração do artigo 196 da Constituição Federal - "Da Saúde". A partir da promulgação da Constituição, em 1988, a saúde ganhou rumos diferentes com a criação do Sistema Único de Saúde (SUS). O SUS foi criado a partir das manifestações de um conjunto de necessidades sociais de saúde, as quais imprimem um caráter ético-moral que a defende como direito de todo cidadão. Enquanto conquista das lutas participativas e democráticas, o SUS se desenvolveu com base nos princípios de acesso, universalidade, equidade e integralidade, e com base nas diretrizes organizativas de descentralização, regionalização, hierarquização e participação da comunidade.

É neste contexto de conquistas e desafios que o enfermeiro vem delineando cada vez mais e melhorando o seu campo de atuação profissional e desenvolvendo o seu projeto político-legal, coerente com os princípios e diretrizes do SUS.

De acordo com Backes DS et al.(2012), sendo uma profissão fundamental no sistema de saúde, a enfermagem se destaca e diferencia pelo desenvolvimento de práticas interativas e integradoras de cuidado, às quais vêm adquirindo uma repercussão cada vez maior, tanto na educação e promoção da saúde, quanto no fomento de políticas voltadas para o bem-estar social das famílias e comunidades. Nessa direção, a enfermagem se configura, crescentemente, como a profissão do futuro, pela possibilidade de compreender o indivíduo não como um ser doente, mas como um ser singular e complexo, capaz de continuamente auto-organizar-se e projetar-se como autor do processo saúde-doença.

A enfermagem está em crescimento e a cada dia surgem novas possibilidades de vagas, em decorrência do amplo espaço de atuação. As áreas podem ser na assistência, gestão e no ensino/pesquisa. Na assistência, ela pode ser hospitalar ou no âmbito da saúde coletiva prestando e gerenciando o cuidado a pessoa, família e comunidade, bem como ao serviço de saúde. Na área do ensino, a enfermagem exerce a docência na graduação e na pós-graduação e atua na pesquisa. A seguir alguns exemplos de áreas de atuação da enfermagem:

 

Assistencial

Atenção básica: na atenção básica, a enfermagem participa ativamente dos processos (gestão e/ou execução das praticas assistências, educativas e às relacionados à promoção da saúde e prevenção das doenças. A melhoria das condições de saúde da mulher depende do êxito das ações de saúde desenvolvidas nas unidades básicas por uma equipe multiprofissional no qual é exigido do enfermeiro estar preparado para atuar de forma qualificada desenvolvendo e adquirindo novas competências. O trabalho do enfermeiro é estratégico e indispensável, sendo assegurada sua inserção nas equipes e nos territórios por meio dos marcos programáticos e legais do SUS. Alguns espaços de atuação são: Unidades Básicas de Saúde (UBS), Estratégia de Saúde da Família (ESF); Vigilância Sanitária e Epidemiológica; Serviços de Medicina e Enfermagem do Trabalho em Indústrias e Empresas; escolas e creches e outros.

  • Atenção especializada: Serviços de Atenção Domiciliar (Home Care); Unidades de Pronto Atendimento, Pronto Socorro e Atendimento Pré-Hospitalar; Saúde Mental; Clínicas Oncológicas; Clínicas Geriátricas e outros.
  • Reabilitação – a enfermagem atua em hospitais públicos, particulares e filantrópicos (Clínica Médica, Centro Cirúrgico, Centro Obstétrico, Central de Material/ Esterilização, Unidade de Transplantes, Unidade de Queimados, Unidade de Terapia Intensiva adulto e neonatal);

 

Gestão

Gestão pública e particular - em decorrência de sua formação, que engloba conhecimentos da área assistencial e gerencial, tendo como centralidade o cuidado, o enfermeiro tem potencial para assumir postura diferenciada na gestão e condições de tomar posições decisórias e de proposição de políticas de saúde.

 

Ensino/pesquisas

A construção, desenvolvimento e consolidação da enfermagem como profissão com saberes próprios e campo de conhecimento têm constituído um grande desafio, a produção científica e tecnológica que lhe concerne tem buscado caracterizá-la e legitimá-la no cenário social pela sua contribuição para a melhoria da qualidade de vida dos que a ela recorrem. A pesquisa em enfermagem é um instrumento de crescimento, avanço e valorização da profissão na sociedade.

 

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

O enfermeiro tem muitas áreas de atuação, prestando cuidados dos mais simples aos mais complexos, utilizando-se de seu raciocínio investigativo e científico para resolver os problemas do cidadão, de sua família e comunidade, de forma integral, contribuindo para a qualidade de vida da população.

A formação do enfermeiro tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades gerais:

  • Atenção à saúde;
  • Tomada de decisões;
  • Comunicação;
  • Liderança;
  • Administração e gerenciamento;
  • Educação permanente.

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Segundo o Parecer CNE/CES Nº. 1.301/2001 de 07 de dezembro de 2001, aprovado pela Resolução 07, de 11 de março de 2002, que define as Diretrizes Curriculares para o Curso de Enfermagem, estabelece que uma série de Atividades Complementares (A.C.) devem ser estimuladas como estratégia didática para garantir a interação teoria-prática, tais como: monitoria, iniciação científica, apresentação de trabalhos em congressos e seminários, participação em projeto de extensão/ pesquisa, cursos, entre outros.

O Curso de Bacharelado em Enfermagem do UNICEP define a obrigatoriedade do cumprimento de 280 horas de AC até o final do curso e define as categorias de atividades complementares e carga horária de cada atividade no Regimento das A.C.

Há uma Ficha de acompanhamento das AC que deve ser preenchida pelo Coordenador em duas vias, devendo uma delas permanecer de posse do aluno e a outra arquivada em prontuário individual do aluno para acompanhamento das mesmas.

Caso ao aluno não cumpra as horas de AC não obterá o certificado de conclusão do Curso

 

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

O Estágio Curricular é uma etapa integrante do curso de Enfermagem desta Instituição e atende ao disposto no Art. 7o da Resolução CNE/CES Nº. 3, de 7 de novembro de 2001, que determina a inclusão do estágio supervisionado em hospitais gerais e especializados, ambulatórios, rede básica de serviços de saúde e comunidades no Curso de Graduação em Enfermagem, sob supervisão docente e também atende a Lei Nº. 11.788, de 25 de setembro de 2008 que dispõe sobre o estágio dos estudantes.

A carga horária mínima do estágio curricular supervisionado obrigatório deverá totalizar 20% (vinte por cento) da carga horária total do Curso de Graduação em Enfermagem proposto, com base no Parecer/Resolução específico da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação. Eles se iniciam no 4º Período do curso e podem ser realizados no período da manhã e/ou tarde, sob a supervisão do enfermeiro/ professor em unidades que tenham condições de proporcionar experiência na linha de formação.

Antes de iniciar o estágio, o aluno deve ter cursado as disciplinas teóricas referentes ao estágio prático.

Desta forma, os estágios ficam distribuídos da seguinte forma:

  • 4º Período: Estágio Curricular Supervisionado de Enfermagem em Saúde Coletiva (110h).
  • 5º Período: Estágio Curricular Supervisionado de Enfermagem na Mulher e Recém-nascido (110h) e Estágio Curricular Supervisionado de Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente (110h).
  • 6º Período: Estágio Curricular Supervisionado de Enfermagem na Saúde Adulto e Idoso (176 h).
  • 7º Período: Estágio Curricular Supervisionado de Enfermagem Cirúrgica (110h) e Estágio Curricular Supervisionado de Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave, Urgência e Emergência (110h).
  • 8º Período: Estágio Curricular Supervisionado de Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiátrica (110h) e Estágio Curricular Supervisionado de Enfermagem em Gerenciamento Aplicado à Enfermagem (176 h).

Você também pode!

Possibilita que o aluno financie seu curso SEM JUROS! Pagando metade do valor das mensalidades enquanto estuda, e a outra metade depois que se formar.

Programa do MEC destinado a financiar a graduação no Ensino Superior de estudantes que não têm condições de arcar com os custos de sua formação, regularmente matriculados em instituições particulares cadastradas no Programa e com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC. *Exceto Curso de Odontologia.

Tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais, a estudantes de cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior. *Exceto Curso de Odontologia.

Programa do Governo do Estado de São Paulo, que concede bolsa integral a alunos matriculados nas IES em troca de trabalho nas escolas estaduais aos finais de semana. *Exceto Curso de Odontologia.

O programa visa a apoiar os alunos que apresentam carência sócio-econômica e disponibilidade para prestar serviços em diversos setores da instituição. O aluno recebe uma bolsa estudo/estágio na UNICEP, sem prejuízo de suas atividades acadêmicas. O termo de compromisso é válido por seis meses, podendo ser renovado de acordo com a indicação e/ou solicitação do setor assistido. *Exceto Curso de Odontologia.

Desconto concedido a alunos com um ou mais irmãos ou parentes de 1º Grau ou cônjuges, matriculados na Instituição, desde que o pagamento da mensalidade seja efetuado até a data do vencimento. *Exceto Curso de Odontologia.

Seleção por meio de prova elaborada por professor da área. O aluno com o melhor aproveitamento na prova é selecionado para dar monitoria na disciplina, cumprindo uma carga horária de 10 horas semanais. (Exigência: o aluno deve ter cursado e sido aprovado na disciplina). *Exceto Curso de Odontologia.

A UNICEP mantém convênio com várias empresas e órgãos públicos da região com intuito de beneficiar os colaboradores e funcionários de tais instituições concedendo descontos nas mensalidades. Consulte-nos para saber se a empresa ou órgão público em que trabalha possui convênio conosco e aproveite esta oportunidade. *Exceto Curso de Odontologia.

TRANSFERÊNCIA: Você que está estudando em outra instituição de ensino superior e está em dia com suas mensalidades, tem a possibilidade de transferir seu curso para UNICEP pagando o mesmo valor que está pagando na outra IES ou obter desconto de até 30% nas mensalidades. (sujeito à análise de vagas, documentação acadêmica e comprovação do valor da mensalidade). *Exceto Curso de Odontologia.

A UNICEP concede bolsas parciais de 50% de desconto para alunos graduados em universidades públicas e para egressos da própria UNICEP e, de 30% para egressos de outras instituições de ensino superior privadas, que desejarem cursar sua 2ª graduação conosco. (Válidos para ingressantes em 2017). *Exceto Curso de Odontologia.

Será concedido automaticamente desconto nas mensalidades até o final do curso para os alunos que se matricularem em cursos superiores relacionados pela UNICEP no início de cada ano, de acordo com demandas específicas. Caso tenha interesse, entre em contato conosco e obtenha a relação dos cursos e descontos previstos. *Exceto Curso de Odontologia.

A UNICEP concede desconto de até 40% para alunos que participam de competições esportivas, de âmbito nacional, profissionalmente (Federados - mediante comprovação). *Exceto Curso de Odontologia.

 

SETOR DE RELACIONAMENTO DISCENTE

Esgotadas todas as possibilidades citadas acima, o SETOR DE RELACIONAMENTO DISCENTE, após receber as solicitações de desconto, considerando a carência econômica e o desempenho acadêmico do aluno realiza uma análise e apresenta parecer para a Mantenedora, que poderá conceder descontos no valor da mensalidade de até 30%. Semestralmente a UNICEP fixará edital com a quantidade de bolsas parciais a serem concedidas, de acordo com os cursos e turmas em andamento, bem como cronograma estabelecido para o processo de concessão.
Para renovação do benefício o aluno não poderá ter qualquer dependência acadêmica.

OBS.: Os benefícios não são cumulativos. Preponderará o maior desconto.

Para maiores informações:

Setor de Relacionamento Discente
Telefone: (16) 3362-2111 ramal 2118
Secretaria