top of page

Redatora e mestra em ciência da informação são funções de egressa da UNICEP


Franceline Souza egressa UNICEP
Franceline Souza egressa UNICEP

A egressa do curso de Publicidade e Propaganda, Franceline Souza, concluiu o curso de 2012, em 2022 defendeu o Mestrado em "Comunicação e Ciência da informação: corresponsabilidades em torno da decolonialidade informacional”, e atualmente, é redatora sênior no departamento de comunicação institucional de uma construtora de São Carlos.


Fran contou que ingressou em 2009: “Me lembro que os professores comentavam que por sermos uma das primeiras turmas do curso, que foi criado em 2004, tínhamos uma grande responsabilidade de inspirarmos as futuras turmas. Como ex-aluna da UNICEP, é um imenso prazer compartilhar o impacto significativo que a instituição teve em minha vida acadêmica e profissional. Durante os anos em que estudei na instituição, pude vivenciar um ambiente acadêmico estimulante, repleto de oportunidades e professores altamente qualificados. Ao longo do curso, fui desafiada a expandir meus horizontes e a desenvolver habilidades essenciais para a minha formação como publicitária. Eu estava sempre atenta às novidades e movimentações do mercado que é muito rápido e dinâmico.”.


A publicitária ainda contou que sempre participava de atividades extracurriculares, como cursos, oficinas, palestras, workshops e eventos em geral da área de comunicação e marketing. “Hoje, como profissional do mercado de comunicação e marketing, atuando como redatora sênior em uma importante empresa da construção civil, sou grata à UNICEP por ter me proporcionado uma base sólida e uma formação de qualidade. Os valores e conhecimentos adquiridos durante minha jornada acadêmica continuam a guiar minha carreira e influenciaram também na escolha do meu curso de mestrado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).”.


Fran é de uma cidade pequena do interior paulista e veio para São Carlos aos 14 anos, quando já iniciou no mercado de trabalho como vendedora em uma loja de cosméticos: “Sinto orgulho da minha trajetória e em ver o quanto me desenvolvi e amadureci profissionalmente. Esse foi o meu primeiro emprego e apesar da pouca experiência e sem nenhum treinamento, eu consegui desenvolver minhas próprias estratégias de prospecção e venda, pois era muito curiosa, adorava ver as propagandas na TV, estudava os rótulos dos produtos e somado a isso, sempre fui muito comunicativa, então eu conseguia ficar entre o primeiro e segundo lugar em vendas.”.


Ela ainda explicou: “Ao longo das duas últimas décadas, trabalhei em diversas áreas de vendas, desde mercado da beleza, livraria e até atendimento na saúde. Mas quando estava no penúltimo ano da faculdade na UNICEP, tomei coragem e decidi aplicar para vagas em redação publicitária, área que sempre me fascinou na faculdade e que sei que é o meu talento. Consegui minha primeira oportunidade em uma pequena agência de São Carlos e atendia exclusivamente uma multinacional. Depois surgiu a oportunidade de atuar na comunicação da Prefeitura Municipal que foi bastante desafiador e enriquecedor, pois me proporcionou uma grande oportunidade de aprendizado sobre comunicação governamental, além de me permitir maior aproximação com comunidades carentes, questões sociais e ambientais, temas que me identifico muito.”.


Em 2015, passou a atuar em outra agência de publicidade como copywriter e planejamento. Ingressou na área de comunicação corporativa, assessoria de imprensa e marketing de uma associação comercial, onde teve liberdade para planejar e coordenar as ações e eventos da entidade. Atuou em uma empresa do grupo Cosan, como especialista em comunicação, período em que viveu uma das experiências mais importantes da carreira: “Tinha uma agenda de viagens intensa e pude conhecer de perto o mercado pujante que é o setor da logística no Brasil. Além de participar de todo o processo de comunicação interna da empresa, também planejava e conduzia oficinas socioambientais e educativas em escolas municipais no Estado de São Paulo, com foco no reforço da marca. Foi nesse momento que quis me reconectar comigo mesma e decidi me desligar da empresa e do ritmo de viagens, voltei a morar em São Carlos e busquei o mestrado acadêmico na UFSCar.”. Após esse período, assumiu a coordenação de marketing de um grupo de perfumarias e atualmente, é redatora sênior no departamento de comunicação institucional de uma construtora de São Carlos que atua em mais de 20 municípios paulistas.


Fran contou que após todas as etapas do processo seletivo de mestrado não acreditou quando viu o seu nome na lista de aprovados. “É impressionante como somos inseguros em determinadas fases da vida, eu me vi acometida pela ‘síndrome da impostora’ durante os dois anos do meu mestrado, de 2020 a 2022. Isso é muito ruim, pois sei do meu potencial, talento, capacidade e trilha percorrida. Ou seja, fazer um mestrado não é um processo fácil, exige muita leitura, dedicação e abdicação ainda mais tendo que conciliar com a vida particular e o trabalho, e no meu caso, tudo isso aconteceu durante a pandemia da Covid-19 e por conta disso, todas as minhas aulas e eventos foram remotos, assim como as reuniões de alinhamento com a minha orientadora e também minha banca de defesa que aconteceu em 14 de junho de 2022.”.

O tema da tese de mestrado foi "Comunicação e Ciência da informação: corresponsabilidades em torno da decolonialidade informacional" e contou com a orientação da Profª. Drª. Luciana de Souza Gracioso, “uma das mulheres mais brilhantes que tive a honra de conhecer”, afirmou a publicitária e completou: “Minha tese buscou identificar o quanto as pesquisas em comunicação estão considerando as questões que envolvem as reivindicações da decolonialidade no desenvolvimento de suas práticas. A partir disso, propusemos desenvolver aproximações aos estudos da ciência da informação, que dizem respeito aos estudos que a área desenvolve sobre marketing voltados aos produtos e serviços informacionais.”.


E finalizou: “Agradeço pela oportunidade de contar um pouco da minha trajetória profissional e acadêmica, espero que minha história inspire mais pessoas, sobretudo mulheres, que sonham em fazer uma faculdade ou um mestrado, independentemente do curso que deseja fazer, espero que elas acreditem nos seus sonhos, pois não existe hora certa ou errada para começar, o importante é dar o primeiro passo. A UNICEP foi fundamental para a minha formação e tenho certeza de que continuará a impactar a vida de muitos outros estudantes.”.


Texto: Ana Lívia Schiavone

Comments


bottom of page