top of page

Aprendizagem e Desenvolvimento: A Contribuição da Psicopedagogia Clínica


Aprendizagem e Desenvolvimento: A Contribuição da Psicopedagogia Clínica
Aprendizagem e Desenvolvimento: A Contribuição da Psicopedagogia Clínica

Introdução

A psicopedagogia clínica é uma ciência que se dedica ao estudo do desenvolvimento humano, e está intimamente ligada à nossa capacidade de adquirir e assimilar conhecimento, ou seja, ao processo de aprendizagem.


Historicamente, o estudo da aprendizagem humana tem sido um ponto central em diversos trabalhos acadêmicos, pois compreender como aprendemos é fundamental para o nosso crescimento como seres humanos.


No entanto, ao longo da história, a psicopedagogia tinha um enfoque predominantemente terapêutico, focando em indivíduos com distúrbios ou dificuldades de aprendizagem.


Em épocas passadas, o conhecimento científico necessário para desenvolver abordagens mais amplas de compreensão da aprendizagem estava ausente.


Como resultado, muitas crianças e jovens com essas dificuldades eram submetidos a tratamentos medicamentosos, na esperança de restaurar suas capacidades cognitivas e comportamentais, o que estaria associado ao desenvolvimento de seus conhecimentos.


Mas, é claro que este cenário começou a ser modificado, certo?


O avanço das tecnologias e do conhecimento científico possibilitou uma nova perspectiva sobre o comportamento e a aprendizagem.


Novas técnicas inovadoras passam a surgir, busca de facilitar e melhorar a qualidade de vida das pessoas com essas condições.


A introdução da psicoterapia desempenhou um papel essencial na transformação de paradigmas e na oferta de mais conforto e apoio para crianças e jovens com dificuldades de aprendizagem.


Neste artigo, examinaremos as abordagens da Psicopedagogia Clínica, destacando não apenas sua aplicação clínica, mas também seu papel na prevenção.


Além disso, discutiremos as áreas de atuação e os principais desafios que os profissionais dessa área enfrentam em sua prática diária.


O que é a psicopedagogia clínica

A Psicopedagogia Clínica é uma área relativamente nova no Brasil, mas existe na Europa desde o início do século XX. Ela surgiu da necessidade de ajudar alunos com dificuldades de comportamento que não se encaixavam bem no ensino tradicional.


Imagina só, antigamente, as crianças com dificuldades de aprendizado eram vistas com extremo preconceito pela sociedade, principalmente pela ignorância sobre o assunto. No entanto, as novas tecnologias vieram para modificar este cenário.


Mas, naquele momento, as crianças não tinham qualquer tipo de apoio, então eram enviadas para médicos, já que se acreditava que apenas estes tipos de tratamentos podiam ajudar. No entanto, nos anos 70, tudo começou a mudar.


Começou-se a perceber que precisávamos de abordagens preventivas e que era importante envolver as famílias. Passamos a dar mais atenção ao lado emocional das crianças.


Em 1984, ocorre um marco importante para a Psicopedagogia, quando começamos a combinar abordagens preventivas com terapias tradicionais. As escolas também começaram a mudar, focando mais na qualidade do ensino.


Assim, a Psicopedagogia começou a se organizar no Brasil, preocupada em entender as razões do fracasso escolar.


No entanto, como toda nova ciência, desafios surgem e exigem mudanças de postura tanto dos profissionais, como da ciência em si, possibilitando a formação de abordagens mais eficientes e de maior qualidade aos pacientes.


Intervenções e Métodos na Psicopedagogia Clínica

A Psicopedagogia Clínica baseia-se em uma ampla variedade de intervenções e métodos para ajudar indivíduos com dificuldades de aprendizagem a superar obstáculos educacionais e emocionais.


Estas intervenções são altamente personalizadas e adaptadas às necessidades específicas de cada paciente, reconhecendo que não existe uma abordagem única que funcione para todos. Listamos as intervenções mais atuais e eficazes no cenário da psicopedagogia clínica:

  • Avaliação Psicopedagógica: A primeira etapa crucial envolve a avaliação psicopedagógica, que é um processo detalhado para identificar as barreiras que impedem o aprendizado.

    • Isso inclui avaliar aspectos cognitivos, emocionais e sociais que podem estar contribuindo para as dificuldades do indivíduo. Com base nos resultados da avaliação, o psicopedagogo desenvolve um perfil completo do paciente e suas necessidades específicas.

  • Plano de Intervenção Personalizado: Com base na avaliação, é criado um plano de intervenção personalizado.

    • Este plano detalha as metas específicas de aprendizagem, as estratégias de ensino a serem utilizadas e os recursos necessários para apoiar o progresso do indivíduo.

    • Cada plano é adaptado às necessidades únicas do paciente, reconhecendo que o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra.

  • Terapia Individual: A terapia individual é uma parte fundamental da Psicopedagogia Clínica. Os psicopedagogos trabalham individualmente com os pacientes para abordar suas dificuldades de aprendizagem e desenvolver estratégias para superá-las.

    • Isso pode incluir a prática de habilidades específicas, o desenvolvimento de técnicas de organização e gestão do tempo, bem como o apoio emocional para lidar com a frustração e a ansiedade relacionadas à aprendizagem.

  • Acompanhamento Familiar: Reconhecendo a importância do ambiente familiar, os psicopedagogos frequentemente envolvem a família no processo terapêutico.

    • Isso inclui fornecer orientação aos pais sobre como apoiar o aprendizado de seus filhos em casa, bem como oferecer estratégias para promover um ambiente de aprendizagem positivo.

  • Colaboração Multidisciplinar: A Psicopedagogia Clínica valoriza a colaboração com outros profissionais de saúde, como psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais.

    • Trabalhando em equipe, esses profissionais podem oferecer uma abordagem multidisciplinar abrangente, abordando todas as dimensões do desenvolvimento e aprendizagem do indivíduo.

  • Atualização Constante: Os psicopedagogos estão continuamente atualizando suas técnicas e abordagens com base em pesquisas e melhores práticas.

    • A natureza em evolução da Psicopedagogia Clínica exige que os profissionais estejam atualizados com as mais recentes descobertas na área da neurociência, psicologia educacional e métodos terapêuticos.

A eficácia dessas intervenções é avaliada ao longo do tempo para garantir que o paciente esteja progredindo em direção às metas estabelecidas.


A Psicopedagogia Clínica reconhece que o aprendizado é um processo contínuo que exige um suporte apropriado para fazer uma diferença significativa na vida das pessoas que enfrentam desafios de aprendizagem.


Desafios na Psicopedagogia Clínica

A psicopedagogia clínica, por ser uma área bastante nova, ainda enfrenta muitos desafios e obstáculos.


Um desafio iminente diz respeito à abertura massiva de cursos de Psicopedagogia Clínica em diversas regiões do Brasil para dar conta da crescente demanda de pacientes que se encaixam nestas condições.


No entanto, sabe-se que quantidade não é qualidade. Para que um profissional de excelência seja formado, são necessários muitos anos de estudo, somados a práticas de campo e vivências em instituições formais de ensino, as quais não parecem estar presentes na maior parte dos cursos.


Como resultado, a qualidade tende a cair, o que compromete diretamente na defasagem de atendimento clínico para crianças e jovens com dificuldades de aprendizagem.


Outro desafio a ser considerado que incide, sobretudo, no contexto da aprendizagem brasileira é a necessidade de delimitar o espaço de atuação do psicopedagogo clinico.


Enquanto não houver limites reais para sua atuação, a prática pode se tornar confusa, assim como o campo de atuação.


Como consequência, estes profissionais não estarão cumprindo com seu real objetivo, que, muitas vezes, proporciona a redução de problemas escolares evidentes, como a exclusão social e elevados índices de fracassos escolares.


Há que se considerar também a busca de um trabalho interdisciplinar mais eficiente. Atualmente, as disciplinas estão integradas, e é preciso que o psicopedagogo clínico também se faça presente.


Atuar em uníssono com outros profissionais da educação é mandatório para a construção de bons prognósticos para os alunos com distúrbios de aprendizagem, sobretudo, considerando mudanças no processo avaliativo.


É importante também notar que a educação atual vem se modificando, já que o foco hoje são avaliações mais individualizadas, que estimulem os próprios alunos a refletir sobre suas dificuldades e potenciais.


Não podemos deixar de mencionar a importância da Psicopedagogia se tornar mais popular. Ao considerarmos o cenário brasileiro, nota-se que esta área continua restrita a instituições privadas de ensino, demonstrando e reafirmando as desigualdades sociais no país.


Em outras palavras, somente alunos de classes sociais mais elevadas apresentam maior possibilidade de serem amparados de acordo com suas dificuldades cognitivas e psico comportamentais, enquanto os menos abastados se mantém sem oportunidades.


No entanto, a psicopedagogia clínica tende a ser uma área que cresce vertiginosamente. Como foi citado, a área de atuação é cada vez maior, por conta da maior demanda social.


Carreira em Psicopedagogia Clínica

A carreira em psicopedagogia clínica é bastante ampla, sobretudo por conta da diversidade de competências e saberes desenvolvidos por estes profissionais em sua formação.


Tradicionalmente, os psicopedagogos clínicos atuam na promoção de intervenções clínicas diretas a pacientes com quaisquer tipos de distúrbios de comportamento que reflitam no aprendizado.


Por conta disso, os psicopedagogos clínicos atuarão em diversas frentes, como: escolas, hospitais, clínicas, instituições de ensino e pesquisa.


Um ponto de grande relevância para o trabalho do psicopedagogo clínico converge na interdisciplinaridade. Cada vez mais, estes profissionais são treinados para integrar conhecimentos com outros profissionais da saúde, como fonoaudiólogos, médicos e psicólogos.


O acompanhamento conjunto de diferentes profissionais da saúde promove um atendimento ainda mais capacitado e potencializa as habilidades profissionais em campo.


Vale lembrar que o psicopedagogo clínico é um profissional que está recentemente no mercado, e por conta disso, continua aprendendo a se posicionar e atuar com excelência.


A parte positiva está associada ao fato de que as demandas pelo profissional só crescem. A urgência por um profissional que compreende os mecanismos neurológicos e cognitivos da defasagem comportamental alimenta a expansão da carreira e atuação dos psicopedagogos clínicos.


Conclusão

Como foi abordado algumas vezes no artigo, a área da psicopedagogia clínica é uma área muito recente, trazendo perspectivas positivas e negativas.


A parte negativa diz respeito à falta de regulamentações, visibilidade e do próprio conhecimento social sobre a área. Em outras palavras, o respeito e apreço pela profissão permanecem aquém do que se espera e da formação em si dos profissionais.


No entanto, o lado positivo viabiliza muitas frentes de atuação, assim como o conhecimento humano sobre o comportamento em si apenas se expande, o que tende a ser muito positivo por conta de uma demanda crescente em diferentes instituições e realidades.


O desenvolvimento humano é uma área de grande complexidade que exige um trabalho integrado de diferentes profissionais, assim como o investimento em pesquisas de qualidade.


A psicopedagogia clínica é uma das frentes de excelência para o trabalho com indivíduos que apresentam diferentes tipos de distúrbio de aprendizagem ou comportamento.


Estes profissionais são habilitados e capacitados para identificar questões de ordem emocional, psicológica ou cognitiva que influenciam diretamente sobre a capacidade de aprender ou formar saberes.


Outro ponto que deve ser considerado na atuação dos psicopedagogos clínicos é a necessidade de reduzir o distanciamento com outros espaços de atuação, como as escolas e a família.


O tratamento da psicopedagogia clínica é um tratamento que envolve a administração medicamentosa, mas também não descarta a importância da parte preventiva/psicoterapêutica.


O ser humano é biopsicossocial, e inspira cuidados afetivos e sociais. Para que um tratamento desta magnitude seja eficiente, é preciso haver cuidados de todas as frentes, exigindo também o comprometimento familiar.


Abordamos também as diferentes áreas que o psicopedagogo clínico pode atuar. No entanto, é preciso que a qualidade seja garantida, já que a demanda tende a aumentar a cada dia.


Muitos desafios também são presentes na esfera psicopedagógica. A falta de infraestrutura e a disparidade entre instituições públicas e privadas, geram uma disparidade brutal permeada pela desigualdade social.


Tais problemas devem ser identificados e enfrentados, a fim de que a psicopedagogia clínica possa exercer um papel mais incisivo e presente na sociedade.


Espera-se que este artigo tenha sido útil para você, futuro psicopedagogo clínico. Fique à vontade para revisitar este conteúdo e ative as notificações para acompanhar nosso blog. Até mais!


Referências Bibliográficas:







Comments


bottom of page