O CURSO



1. Denominação: Bacharel em Arquitetura e Urbanismo.

2. Tempo de integralização: mínimo de 10 (dez) semestres letivos ou 05 (cinco) anos e máximo de 18 (dezoito) semestres letivos ou 09 (nove) anos.

3. Vagas: 100 (cem) vagas distribuídas entre o período diurno e noturno, em regime seriado semestral.

4. Formas de acesso ao curso: a) candidatos que concluíram o Ensino Médio antes da data da matrícula e que obtiveram classificação em processo seletivo - Vestibular; b) candidatos transferidos de outras instituições nacionais de Ensino Superior de graduação, mediante existência de vagas para o mesmo curso de origem; c) candidatos que solicitam transferência interna, visando à mudança entre cursos de áreas afins ou para outras áreas, por meio de análise e aprovação da coordenação de curso; d) candidatos portadores de diploma de curso superior de graduação, mediante existência de vagas, e e) candidatos inscritos no programa PROUNI, mediante disponibilidade de vagas.

5. Concepção do Curso: a) Resolução nº 2, de 17/06/2010, do Ministério da Educação (MEC), Conselho Nacional de Educação (CNE) e Câmara de Educação Superior (CES), que “Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo”; b) Resolução CAU/BR nº 21, de 05/04/2012, que “Dispõe sobre as atividades e atribuições profissionais do arquiteto e urbanista e dá outras providências”, e c) Resolução CAU/BR nº 51, de 12/07/2013, que “Dispõe sobre as áreas de atuação privativas dos arquitetos e urbanistas e as áreas de atuação compartilhadas com outras profissões regulamentadas, e dá outras providências”, dentre outros documentos.

6. Objetivo do Curso: oferecer uma formação sólida e integral para os futuros profissionais arquitetos urbanistas, através da transmissão de um amplo repertório de conhecimentos, teóricos e práticos, desenvolvidos a partir de uma estrutura de aprendizado multidisciplinar, de forma a assegurar a formação de profissionais generalistas, capazes de compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação à concepção e a construção do espaço interior e exterior, abrangendo o urbanismo, a edificação, o paisagismo, bem como a conservação e a valorização do patrimônio construído, a proteção do equilíbrio do ambiente natural e a utilização racional dos recursos disponíveis. Neste sentido, o curso fomenta instrumentos e critérios para a elaboração de reflexões críticas, soluções técnicas e criativas ligadas ao processo de intervenção no espaço habitado e na paisagem, em suas diferentes escalas.

7. Perfil do profissional: formação generalista e com aptidão para compreender e traduzir as necessidades dos indivíduos, grupos sociais e comunidades, com relação à concepção, organização e construção do espaço da cidade e da edificação, do paisagismo, da conservação e valorização do patrimônio construído. Deve também visar à proteção do equilíbrio do ambiente natural e à utilização racional dos recursos disponíveis, sendo que o projeto deve considerar os aspectos tecnológicos da construção, assim como os traços culturais, sociais e históricos de uma comunidade.

8. Disciplinas: o elenco de disciplinas, em suas relações e através de sólida formação acadêmica, está organizado de acordo com as determinações federais, de forma a dotar os egressos com as competências e habilidades requeridas para o exercício profissional adequado, a saber: a) conhecimento dos aspectos antropológicos, sociológicos e econômicos relevantes e de todo o espectro de necessidades, aspirações e expectativas individuais e coletivas quanto ao ambiente construído; b) compreensão das questões que informam as ações de preservação da paisagem e de avaliação dos impactos no meio ambiente, com vistas ao equilíbrio ecológico e ao desenvolvimento sustentável; c) habilidades necessárias para conceber projetos de arquitetura, urbanismo e paisagismo e para realizar construções, considerando os fatores de custo, de durabilidade, de manutenção e de especificações, bem como os regulamentos legais, e de modo a satisfazer as exigências culturais, econômicas, estéticas, técnicas, ambientais e de acessibilidade dos usuários; d) conhecimento da história das artes e da estética, suscetível de influenciar a qualidade da concepção e da prática de arquitetura, urbanismo e paisagismo; e) conhecimento de teoria e de história da arquitetura, do urbanismo e do paisagismo, considerando sua produção no contexto social, cultural, político e econômico e tendo como objetivo a reflexão crítica e a pesquisa; f) domínio de técnicas e metodologias de pesquisa em planejamento urbano e regional, urbanismo e desenho urbano, bem como a compreensão dos sistemas de infraestrutura e de trânsito, necessários para a concepção de estudos, análises e planos de intervenção no espaço urbano, metropolitano e regional; g) conhecimentos especializados para o emprego adequado e econômico dos materiais de construção e das técnicas e sistemas construtivos, para a definição de instalações e equipamentos prediais, para a organização de obras e canteiros e para a implantação de infraestrutura urbana; h) compreensão dos sistemas estruturais e o domínio da concepção e do projeto estrutural, tendo por fundamento os estudos de resistência dos materiais, estabilidade das construções e fundações; i) entendimento das condições climáticas, acústicas, lumínicas e energéticas e o domínio das técnicas apropriadas a elas associadas; j) práticas projetuais e as soluções tecnológicas para a preservação, conservação, restauração, reconstrução, reabilitação e reutilização de edificações, conjuntos e cidades; k) habilidades de desenho e o domínio da geometria, de suas aplicações e de outros meios de expressão e representação, tais como perspectiva, modelagem, maquetes, modelos e imagens virtuais; l) conhecimento dos instrumentais de informática para tratamento de informações e representação aplicada à arquitetura, ao urbanismo, ao paisagismo e ao planejamento urbano e regional; e m) habilidade na elaboração e instrumental na feitura e interpretação de levantamentos topográficos, com a utilização de aerofotogrametria, fotointerpretação e sensoriamento remoto, necessários na realização de projetos de arquitetura, urbanismo e paisagismo e no planejamento urbano e regional.

9. Carga horária total: 3.800 horas (três mil e oitocentas horas) na integralização da grade curricular, com hora/aula convencionada pela Instituição em 50 (cinquenta) minutos, sendo 2.940 horas (dois mil, novecentos e quarenta horas) ou 3.525 h/a (três mil, quinhentas e vinte e cinco horas/aula) em disciplinas (78% do total), 500 horas (quinhentas horas) em Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (13% do total) e 360 horas (trezentos e sessenta horas) em estágio supervisionado obrigatório (9% do total).

10. Portaria de Reconhecimento do Curso: Portaria MEC nº 430 de 29 de julho de 2014, publicada no DOU em 31 de julho de 2014.