Zagueira Mônica representa a Unicep na Noruega

A zagueira Mônica Angélica de Paula, aluna do 3º período do curso de Educação Física da Unicep e medalha da prata nas Olimpíadas de Atenas em 2004, está desde julho atuando na equipe Fløya, da cidade de Tromsø, que fica a 4 horas de vôo até a capital Oslo, na Noruega, permanecendo lá até o final do ano. A atleta são-carlense já atuou em três partidas perdendo apenas uma (Fløya 3x1 Kolbothon, Fløya 1x2 Asker e Fløya 2x1Thomdhenn).

O convite para que Mônica atuasse fora do Brasil partiu de sua empresária e amiga, que mora no Canadá há oito anos, e surgiu logo após as Olimpíadas de Atenas. Inicialmente era para ela atuar desde janeiro deste ano em uma equipe na Suécia, mas ela recusou o convite para poder terminar o semestre letivo na Unicep e também por considerar que as condições não seriam satisfatórias. Mônica e Roberta (empresária e amiga) conheceram-se em Montreal quando a Seleção Brasileira de Futebol Feminino fez um amistoso naquela cidade canadense.

Propostas

Por ser empresária e agente credenciada na Fifa, desde 2001 Roberta vem oferecendo várias propostas para a zagueira são-carlense atuar em vários países da Europa, como Suécia, Dinamarca e agora a Noruega. Segundo Mônica, os convites anteriores foram recusados, pois financeiramente e estruturalmente não valiam a pena. Mônica considera-se feliz por estar atuando pela primeira vez em uma equipe do exterior, que era um dos seus sonhos. A sua adaptação à nova equipe e cidade vem se dando de forma gradual, pois Tromsø é considerada a cidade mais fria da Noruega.

Com relação à sua recepção no clube e com as demais jogadoras Mônica ressalta que “fui muito bem recebida por todos, já que a expectativa era de vir pra cá em junho e isto não ocorreu, pois preferi continuar os estudos na Unicep (onde cursa o 3º período em Educação Física). Então quis terminar primeiro o semestre, entrar em férias e vir pra cá, concluindo o ano letivo logo que retornar ao Brasil”. A equipe onde Mônica atua é formada por jogadoras novas, que fazem faculdade e trabalham, pois futebol para elas é apenas um hobby.

Apoio familiar

Desde o início de sua carreira Mônica conta sempre com o apoio de mãe, que mora em São Carlos. Seu filho Felipe está com ela na Noruega e já está estudando com outras crianças estrangeiras e, segundo ela, não sentiu problema algum na mudança de país. Mônica e Felipe moram com uma família norueguesa (pai Attlle, mãe Ane e filho Cristopher). Eles dão o maior apoio no clube, pois também são sócios.

Mônica considera que, dentre os vários clubes que mantém equipe de futebol feminino no Brasil, “o Fundesport/Araraquara/Extra (onde atua desde 2003) é um dos únicos clubes que há mais de cinco anos vem desenvolvendo esta modalidade na cidade com muito orgulho, carinho e apoio, patrocinando e ajudando as meninas com respeito e dignidade. A CBF também procura ajudar as jogadoras do Brasil, sempre havendo jogos internacionais e convocações para as atletas não ficarem paradas durante o ano”, diz.

Valorização

A zagueira são-carlense, aluna da Unicep, considera que o futebol feminino na Europa é muito valorizado, com as atletas sendo  cuidadas profissionalmente e tendo muitos patrocinadores apoiando a modalidade. “O Brasil ainda fica devendo esse apoio às milhares de mulheres que querem um espaço para desenvolver seu futebol e assim também ter um futuro como estou  tendo”, afirma a zagueiro Mônica.

Ficha Técnica

Nome: Mônica Angélica de Paula
Altura: 1,82 m
Peso: 73 kg
Idade: 27 anos
Nascimento: 04/04/1978
Mãe: Josefina Picon de Paula
Pai: João de Paula
Filho: Felipe de Paula Gomes, com seis anos
Clubes onde jogou: Mult Sport, Escolinha de Futebol (1995, em São Carlos/SP); Santos Futebol Clube (1997, em Santos/SP); São Paulo Futebol Clube (2000, em São Paulo/SP); Matonenense (2001 e 2002, em Matão/SP); e Fundesport/Araraquara/Extra (2003, 2004 e 2005, em Araraquara/SP).

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Compartilhe