UNICEP apresenta mostra sobre TGI 2021

No dia 11 de fevereiro, a UNICEP reabre a mostra dos TGI 2021, que apresenta os trabalhos de conclusão de curso dos estudantes de Arquitetura e Urbanismo, onde cada estudantes organizou uma "prancha síntese" para apresentação do trabalho.

De acordo com a coordenadora do curso, Prof.ª Dr.ª Ana Lúcia Cerávolo, no âmbito do trabalho de conclusão de curso, esse é o último produto elaborado pelos alunos, depois que o trabalho foi entregue. Para a comunidade acadêmica, alunos e docentes, é a oportunidade de conhecer o conjunto de trabalhos desenvolvidos ao longo do ano. Os temas recorrentes e as diversas soluções para equipamentos públicos e comunitários para uma área selecionada e estudada pelos alunos do quinto ano ao longo de um ano e meio. 

O trabalho de conclusão no Curso de Arquitetura e Urbanismo é denominado Trabalho de Graduação Interdisciplinar (TGI), ou seja, é o momento dos estudantes integrarem todos os conhecimentos adquiridos ao longo do curso nas áreas de teoria e história, tecnologia das construções e projeto arquitetônico, urbanístico e paisagístico. “No 8º período, os alunos estudam o território objeto de intervenção e definem, a partir das fragilidades e vocação do local, as áreas de intervenção e os temas (programas de necessidades) que irão pesquisar e projetar. No nosso curso é obrigatório que o aluno desenvolva um projeto de edificação, no mínimo.”, explicou a coordenadora.

Participam da mostra os 30 alunos que concluíram o TGI no ano de 2021. Os alunos foram orientados por um grupo de sete docentes: Adriana Almeida, Adriana Freyberger, Ana Lúcia Cerávolo, Eduardo Araújo, Marcos Marchetti, Nora Cappello de Oliveira, Renato Vizioli e Renato Locilento.

“Cabe salientar, que os trabalhos desenvolvidos ocupam o território ao longo da Rodovia Washington Luís, no trecho entre Itirapina e São Carlos, numa faixa de 500 metros para cada lado da rodovia. O trecho foi estudado e definidas as carências e potencialidades da região. A partir daí, cada aluno propôs livremente o tema que desenvolveu.”, contou Ana Lúcia.

A estudante Giulia Soares Falvo foi orientada pela coordenadora e docente do curso Ana Lúcia. Segunda Giulia finalizar o curso com o TCC foi de grande alívio: “Uma sensação de dever cumprido e mais uma etapa concluída. Para mim, em especial, foi muito difícil, pois mudei muitas vezes de ideia e próximo à semana da entrega ainda não havia definido assuntos importantes para o trabalho, mas no final deu tudo certo, claro, com a ajuda dos professores e dos colegas também.”.

O tema do trabalho de Giulia foi “Esporte, Lazer, Cultura e Meio Ambiente”. “Embora fossem muitos temas o meu equipamento Complexo Educacional e Ambiental São João, projetado para a cidade de Ibaté (SP), visava trazer para a cidade e para a região um espaço democrático, que promovesse a igualdade social e ao mesmo tempo respeitasse e incentivasse a população a cuidar da natureza bem como se conectar mais com ela. Além disso, a cidade de Ibaté possuía o menor IDH e Pib Per Capita dentre as três cidades analisadas da região (São Carlos, Itirapina e Ibaté), com problemas como o desemprego e a população jovem ociosa.”, afirmou Giulia.

E concluiu: “A UNICEP me proporcionou um ambiente agradável de ensino e principalmente professores muito dedicados, que dominavam bem suas áreas de atuação, além de uma coordenadora, Ana Lúcia Cerávolo, que sempre estava por dentro das nossas dificuldades, e por isso, nos ajudou muito em todas as etapas do processo. Além disso, a instituição dentro do curso de Arquitetura e Urbanismo promoveu oficinas dedicadas aos diversos temas da área, o que nos esclareceu muitas dúvidas.”. 

Já o estudante Alexandre Sales Ferreira, foi orientado pelo prof. Eduardo Araújo. Para ele o TGI significou a oportunidade de desenvolver um projeto com base em todos os conhecimentos adquiridos ao longo do curso, somando-os às experiências pessoais com o tema e com o universo da arquitetura. “E poder realizar um trabalho como este em conjunto com um professor orientador, que busca extrair o melhor do aluno e guiá-lo para desenvolver o melhor projeto possível, foi uma experiência única e muito transformadora”, contou.
 
O trabalho de Alexandre tem como proposta a criação de um Centro Musical para o polo do Projeto Guri em São Carlos, com espaços adequados ao ensino e à prática musical. “Além disso, o equipamento também oferece espaços para suporte aos artistas da cidade e da região, a fim de desenvolver o cenário musical e cultural, auxiliar na profissionalização dos músicos, e estimular a troca de experiências entre os alunos e os profissionais da música. Eventos e apresentações abertos ao público completam, ainda, o cenário de integração oferecido pelo centro, de modo a levar a música para a sociedade, promover a valorização da cultura, e auxiliar na revitalização dos espaços da cidade.”, explicou Alexandre e completou: “Desde tempos remotos, a música esteve presente na história da humanidade e a acompanhou em seu processo evolutivo. A linguagem musical funciona como um meio de comunicação, que pode auxiliar no desenvolvimento das pessoas, seja de forma individual ou em um contexto social, aprimorando a sensibilidade, as capacidades cognitivas, a comunicação, reforçando laços afetivos, e o entendimento da própria identidade.”.

Alexandre ainda concluiu: “O corpo docente da UNICEP certamente é o grande destaque, com profissionais altamente qualificados para o ensino dos diversos assuntos relacionados à arquitetura, e que me ajudaram muito a compreender melhor este universo. A instituição também disponibilizou aos alunos espaços variados para os diferentes trabalhos realizados nas disciplinas, oferecendo, além das salas de aula, ambientes como a maquetaria, sala de informática e biblioteca. Eventos como a Semana da Arquitetura e as palestras realizadas com arquitetos profissionais também foram experiências muito enriquecedoras, e revelaram novas possibilidades de atuação na arquitetura.”.

Texto: Ana Lívia Schiavone


 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Compartilhe