O escritor Gabriel García Márquez foi tema dos últimos encontros do CliCA da UNICEP

Os últimos encontros do Clube de Literatura, Cinema e Artes da UNICEP – CliCA, foram realizados nos dia 14 e 21 de agosto, e as tertúlias foram sobre a inspiradora obra do grande escritor Gabriel García Márquez "Do amor e outros demônios". 

“O formato favoreceu a apreciação da textualidade e o aprofundamento de questões sobre a cultura Iorubá, a colonização espanhola na América, as relações escravagistas, os choques culturais, a atuação do Santo Ofício, as ideologias da colonização, além é claro, das relações amorosas polêmicas contidas nesse clássico da literatura mundial. Estaria a menina de 12 anos mordida por um cão raivoso, Sierva María de Todos los Ángeles, possuída? Era raiva, possessão? Era perseguição em relação à cultura Iorubá? O que dizer do Padre Cayetano Delaura, homem culto, responsável inicial pelo exorcismo, mas que se apaixonou por ela? Abrenuncio, médico de vasto conhecimento (e de métodos no mínimo heterodoxos), e a forma como analisava a brutalidade dos exorcismos, sugerindo a relação crescentemente conflituosa entre a ciência moderna e a interpretação religiosa das doenças, como a raiva. A doença pode ser um artifício do demônio, para enganar os homens enquanto consome a alma possuída - assim afirmava o Bispo Dom Toribio.”, contou o idealizador do clube, Marcos Gigante, docente da UNICEP.

Para assistir ao encontro do dia 14 ago. 2021 (Gabriel García Márquez, "Do amor e outros demônios" - Encontro 1 de 2), clique aqui!

Já para assistir ao encontro do dia 21 ago. 2021 (Gabriel García Márquez, "Do amor e outros demônios" - Encontro 2 de 2), clique aqui!

Para Matheus Almeida é sempre empolgante participar dos encontros do CLiCA: “A tertúlia nos ajuda e corrobora no sentindo de ‘reforçar’ nossa relação com a obra. Assim, não foi diferente nosso último encontro onde pudemos apreciar ou até mesmo degustar a obra de Gabriel García Márquez (Do amor e Outros demônios). Seu romance é rico em passagens históricas e na sua construção, relatando fatos históricos como a inquisição, sua influência cristã nas relações sociais do século XVIII e os traços coloniais da época. Nossos encontros tornam o aprender, o contato com a literatura, artes e cinema, por vezes ‘pesado’ em seu conteúdo, um ambiente descontraído, onde por vezes somos enriquecidos pessoalmente e em nosso seguimento acadêmico. Desde minha primeira participação, achei de longe uma das coisas mais instigantes da instituição. Ansioso para os próximos encontros!”.

Já a estudante de Psicologia, Fabiola Pereira da Rocha, contou: “Nesse tempo em que me dei a esse compromisso de participar dos encontros do CLiCA, puder notar aprendizados importantes para a minha vida e meu autoconhecimento, pois, não pensamos, mas é através da Literatura que despertamos e temos vontade de expandir e buscar mais e mais conhecimentos. A leitura é essencial. É através dela que adquirimos conhecimentos e informações de absolutamente tudo. Ela nos mostra como eram os problemas que se passavam na sociedade na época em que foi escrito, e os autores escreviam isso para que a sociedade pudesse refletir e mudar a situação de hoje. Obras literárias de fato não são fáceis de entender, devido ao fato da época em que se foi produzida, porém, com o conhecimento, com a dedicação, clareza e paciência do professor Marcos, conseguimos compreender e ingressar nesses contos de uma forma mágica! Ele soube despertar a minha admiração de um modo único, e se tornou uma inspiração para mim, e acredito que para todos que participaram. Agradeço por sua dedicação, paciência e carinho ao lecionar, dar do seu tempo, sua manhã e seu fim de semana. Tenha certeza de que tudo o que aprendi levarei por toda a minha vida. Gratidão!!”.

Nilza Russo Ferreira afirmou que a iniciativa é muito menos comum do que se imagina. “Sim, não se encontra facilmente nas universidades professores que tenham enorme apreciação da cultura literária e, ao mesmo tempo, tenham disposição de dividir o seu tempo e seu conhecimento nas manhãs de sábado com interessados. E é justamente o que tem feito o Prof. Marcos Gigante. Tem dividido o seu tempo, seu conhecimento sem nenhum custo adicional para qualquer aluno ou membro da comunidade de São Carlos que queira participar. A curadoria do CLICA é feita de forma participativa. Somos chamados a escolher entre dezenas de contos e romances, que contemplam grande diversidade de grandes autores, de vários países e épocas. Ao participar das tertúlias, sempre se poderá ler as obras com antecipação. São todas valiosas e cuidadosamente escolhidas. Se não houver tempo de leitura anterior, não há problema algum! Com a grande literatura, não se aplica a preocupação com ‘spoilers’. O que conta é a jornada da obra, a contextualização, as ponderações sobre as nuances e o intertexto. O desejo de ler a obra, na verdade, aumenta após a explanação. Não é uma aula, mas sim um encontro entre amigos, discutindo a grande literatura de forma agradável, sem qualquer pedantismo, da qual saímos todos conhecendo um pouquinho mais sobre a natureza humana, a história e a beleza da arte literária.”.

No próximo sábado acontecerá mais um encontro, no dia 11 de setembro, com a estudante de Psicologia, Isadora Bottion Jacoantonio, que comandará a tertúlia sobre a obra de Hermann Hesse, "Knulp". Já no dia 25 de setembro, será a vez de um ou dois contos que estão sendo votados pelos associados. 

A participação é aberta à comunidade e gratuita. Basta se inscrever para receber as informações e se associar: www.unicep.edu.br/clica. Cada participação gera um certificado de três horas de atividades extracurriculares. 

Texto: Ana Lívia Schiavone
 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Compartilhe