Diversas lives agitaram os últimos dias dos estudantes de Pedagogia

De 13 a 16 de outubro, a UNICEP realizou o Simpósio de Pedagogia Presencial e EaD sob o tema “Paradigmas e desafios atuais”. E nos dias 5 e 6 de novembro os cursos ainda contaram com mais duas palestras na área de Educação Especial agitando a vida dos estudantes do curso.

O primeiro dia do simpósio contou com a presença do Prof. Dr. João Virgílio Tagliavini, da UFSCar, com a palestra “Metodologias Ativas”.

De acordo com João foi interessante participar do simpósio, “e tentar dar alguma contribuição para a reflexão dos participantes. O tema foi relevante, pois, nesta situação emergencial, nós precisamos nos reinventar. E uma das formas de enfrentarmos esse desafio para a educação, é o aprendizado das Metodologias Ativas de Aprendizagem com a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação.”.

No dia 14 de outubro, aconteceu a palestra “Violência Contra a Mulher”, com a Prof.ª Dr.ª Roseli Rodrigues de Mello da UFSCar, seguida da palestra “Autoproteção no enfrentamento à violência sexual contra crianças”, com a Prof.ª Ms. Carolina Arcari da Unesp, que aconteceu no dia seguinte. E no último dia a Prof.ª Elisa Machado da UniCEU encerrou o evento com a palestra “Educação Antirracista”.

No início de novembro mais duas palestras foram ministradas aos estudantes: “Transtorno do espectro do autismo e inclusão escolar”, com Melina Thaís da Silva Mendes, Doutoranda e Mestre em Educação Especial UFSCar e Viviane Alves Macedo, Mestra e Graduada em Licenciatura em Educação Especial UFSCar; e “Tertúlias dialógicas: atuações educativas de êxito”, com Raquel Moreira, Doutora em Educação Especial pela UFSCar.

Melina contou que foi muito gratificante participar da live e dialogar com futuros educadores. “Momentos como esses proporcionam trocas de conhecimentos e enriquecimento para todos os envolvidos. É tempo de unirmos forças em prol da nossa educação. A live abordou as temáticas: características, avaliações, aspectos legais, serviços de atendimento, análise do comportamento e práticas escolares. Atualmente, em decorrência da inclusão, o número de TEA, Transtorno do Espectro Autista, tem crescido consideravelmente no ambiente escolar, sendo necessário abordar a temática para que todos envolvidos com a educação tenham conhecimento sobre esse público.”, explicou.

Para finalizar João Virgílio deixou uma mensagem: “Apesar de todos os obstáculos, precisamos manter a ESPERANÇA. Um seriado que estamos assistindo repete sempre está expressão: ‘A hora mais escura da noite é a que antecede o amanhecer’. Ninguém pode tirar nossa esperança no alvorecer. Indico para ouvirmos, nos momentos de angústia, a música DESESPERAR JAMAIS, de Ivan Lins.”.

Para assistir as lives do evento acesse.

Texto: Ana Lívia Schiavone

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Compartilhe