Curso de Psicologia realizou ações em prol do Setembro Amarelo

Setembro é o mês da prevenção ao suicídio no Brasil e, o curso de Psicologia da UNICEP, pensando em mobilizar os estudantes, docentes e colaboradores com a causa, realizou atividades de conscientização na instituição nos dias 25 e 26. A ação também faz parte da Campanha de Responsabilidade Social, da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES).
Na quarta-feira (25) foi realizada uma palestra sobre o tema e foram convidados educadores da cidade e região, além dos cursos da área da saúde da UNICEP, como a Enfermagem, Biomedicina, Farmácia e Psicologia. 

A palestra foi ministrada pelas ex-alunas da UNICEP, as psicólogas Larisse de Souza e Leticia Aparecida Contri. “É muito importante desmistificar todas as dificuldades que estão envolvidas a respeito dos profissionais de saúde mental de todos os comportamentos que estão envolvidos. Nesta palestra falamos dos comportamentos auto lesivos, como acontecem e como isso é compreendido dentro do contexto do suicídio”, disse a profissional reforçando a necessidade do evento. “É muito importante que tenham eventos como esse para entender um fenômeno tão amplo e quais as formas que temos de lidar com isso para prevenir. Esse evento já foi uma prevenção. Conforme vimos ao final da palestra, 90% dos casos poderão ser prevenidos”, disse.

Para a palestrante Letícia, o tema ainda é considerado um tabu. “Não gostamos de falar de morte, ainda mais quando é uma morte especifica, como é o suicídio. Então por não ser muito falado e ser pouco divulgado, vemos poucas ações. Sendo assim, todos nós podemos ajudar, ficando atentos aos sinais da pessoa: como isolamento, a desesperança que afeta a autoestima e algumas frases que passam muitos sutis e que acabamos não percebendo”, disse a psicóloga explicando que suicídio é caso de saúde pública. “Temos que ficar mais atentos e juntar todas as esferas da sociedade, tentando auxiliar a pessoa que está nesse sofrimento e ajudar nas formas de prevenção, seja ouvindo, acolhendo e encaminhado para um atendimento especializado”, falou.

O estudante do curso de Psicologia, Davi Henrique Torres Aldrighi, disse que sabemos que temos que ajudar as pessoas que sofrem de depressão, mas não sabemos como ajudar. “Às vezes, escutar o que o outro tem para falar e indicar um bom profissional é a melhor ajuda”, disse.

Também aluno do curso de Psicologia, Afonso Assalin, falou que a palestra foi importante pois esclareceu os sinais que uma pessoa emite quando está no caminho do suicídio. “É onde temos que agir, indicando a pessoa a procurar um bom profissional”, falou.

Na quinta-feira (26), os estudantes do curso enfeitaram a instituição com bexigas amarelas e ofereceram orientações sobre o aplicativo “Tá Tudo Bem? ”, em que as pessoas podem pedir ajuda se estiverem passando por problemas.

Texto: Andrea Vergamini de Castro
 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Compartilhe