Psicólogo explica como seguir a rotina em casa

Quem pode ficar em casa, em home office ou aqueles que estão dando sequência aos cursos com aulas online, tem seguido uma rotina bem diferente do normal. Por isso, o Psicólogo do Núcleo de Apoio Pedagógico da UNICEP, Lucas Ferragini, explicou como seguir uma rotina nesses dias de quarentena.

“Sabemos que a nossa rotina, que a nossa vida, mudou bastante desde o início da pandemia de COVID-19. Nós da psicologia, eu particularmente, tenho observado que algumas mudanças foram necessárias no sentido do nosso estudo e do nosso trabalho.”, falou Lucas e continuou: “Estamos trabalhando em home office e tivemos que criar uma nova rotina, entretanto algumas coisas são basais que façamos, por exemplo, dormir, se alimentar, cuidar da higiene, da nossa saúde em todos os sentidos. Dessa forma é importante que tenhamos horários para dormir, acordar, nos alimentar, horário para fazer atividade física dentro das possibilidades que temos e podemos.”.

O problema é que algumas pessoas têm feito isso de maneira errada. “Uma questão que alguns alunos comentaram recentemente é que muitos têm assistido as aulas e feito as atividades acadêmicas ou profissionais, deitados na cama, envolvidos nas cobertas, fato é, que nosso cérebro tem associado que a nossa cama, a nossa casa, a roupa que utilizamos em casa é para o nosso relaxamento, para nosso descanso e etc., hoje estamos com esses estímulos fazendo atividades que não são de relaxamento, o que diz respeito ao nosso trabalho e ao nosso rendimento.”, contou o Psicólogo.

Como podemos de maneira simples, criar algumas estratégias para conter essa situação?

Lucas respondeu: “Para fazer com que toda essa situação não vire uma bola de neve que vamos ter que tomar conta posteriormente precisamos ter atitudes simples, como por exemplo, colocar uma roupa que utilizamos no trabalho, fazer algumas adaptações no nosso escritório ou no nosso quarto, como um esquema de luzes na escrivaninha. Tudo isso vai contribuir para que o nosso cérebro crie um estímulo adequado com o qual ele compreenda que estamos em um momento de trabalho, de estudo. São pequenas estratégias que nos ajudam, pois se nos deixarmos levar por alguns prazeres que o nosso corpo pede, com certeza vamos ter pensamentos do tipo ‘depois eu faço’, ‘vou descansar um pouquinho’, ‘estou com sono’, ‘não vou render nada desta forma’, ‘a aula vai estar gravada mesmo, depois eu assisto’. Se fizemos isso, com certeza vai acabar passando, você vai procrastinar e vai virar uma bola de neve. Os picos de ansiedade vão aumentar e nós vamos passar por esse período que já é difícil, pois estamos afastados das pessoas, muitas vezes de quem a gente ama, e toda essa ansiedade, fará com que tudo fique mais difícil”, finalizou Lucas.

E deixou uma mensagem: “Desejo que todos consigam seguir as recomendações, fiquem em casa, se cuidem e cuidem do outro, um forte abraço”.

Para assistir ao vídeo entre no Instagram da UNICEP (@unicepsaocarlos).

Texto: Ana Lívia Schiavone 
 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Compartilhe