Jovem com paralisia cerebral escolhe a UNICEP para iniciar a sua graduação

A jovem Anna Julia Paravani, já deu o ‘start’ para o início dos seus sonhos: concluir o ensino superior.

Cadeirante devido a uma paralisia cerebral, ela se matriculou no curso de Farmácia na UNICEP, mesmo após ser aprovada em uma Universidade Federal.

De acordo com a sua mãe, Juliana Paravani, ela já tinha foco em seu objetivo: ir para a UNICEP. “Mesmo com todas as suas dificuldades, ela sempre teve vontade de fazer uma graduação, desde em que estava no ensino médio. Sendo assim, escolheu o curso de Farmácia porque quer ser dona do próprio negócio, e já sabe que quer trabalhar com homeopatia, na parte de pesquisa e estudos”, disse a mãe da nova universitária.

Juliana também explicou que, na UNICEP, a estudante tem confiança que será muito bem assistida. “Todo mundo julga o portador de necessidades especiais como um incapaz e a Anna está provando o contrário, pois ela está bem focada, passou pelo ensino médio, foi aprovada em uma universidade pública e agora está cheia de perspectivas para a Farmácia. Aqui em casa estamos muito satisfeitos, pois a paralisia cerebral é muito ingrata, então tudo isso é uma satisfação e surpresa. Ela vai mostrar a todos que portador de necessidades especiais, é capaz sim, e pode chegar onde quiser”, finalizou a mãe.

O campus da UNICEP possui total acessibilidade para as pessoas com deficiência, traduzida pela existência de rampas com inclinações adequadas para movimentação interna, instalações sanitárias apropriadas, elevadores nas edificações de dois pavimentos e vagas de estacionamento (PCD) especialmente reservadas.

A instituição também realiza, todos os anos, o Simpósio “O Sol Nasceu Para Todos”, uma semana de palestras e atividades que, desde o início vem possibilitando ações proativas dentro de um enfoque sistêmico multidisciplinar sobre as questões relacionadas à plena cidadania das pessoas com deficiência.

Seu maior objetivo é contribuir para uma sociedade que rompa com as barreiras físicas e sociais que dificultam sobremaneira, mas não impedem o esforço e a determinação de pessoas que com as mais diversas deficiências vêm a cada dia, destacando-se nas mais variadas atividades da sociedade global.

Texto: Andrea Vergamini de Castro
 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Compartilhe